Como Otimizar a Gestão de Energia Elétrica no Mercado Livre de Energia

Como Otimizar a Gestão de Energia Elétrica no Mercado Livre de Energia

O que uma boa gestão de energia traz de retorno para sua empresa

Quando sua empresa realiza a migração para o Mercado Livre de Energia, no mesmo momento em que é esperado retorno financeiro com esta decisão, algumas responsabilidades que antes não existiam passam a compor o quadro de custos da empresa.

Quanto melhor a gestão de energia na sua empresa, melhores serão os resultados alcançados de produtividade. E então, melhores serão as condições de competitividade de seu produto/serviço frente ao mercado.

Os preços de energia são voláteis e existem momentos de grande atratividade para compra de energia a preços baixos, assim como momentos ruins, com preços bem elevados.

Veja que o preço do MWh (1.000 KWh) na Região Sudeste para o patamar Leve. Este oscilou entre R$ 33,00 e R$ 533,00.

Fonte: CCEE.org.br

O preço de R$ 33,00 é muito barato.

O preço de R$ 533,00 é MUITO caro.

Portanto, a gestão correta de custos de energia para o consumidor livre é um grande decisor entre o sucesso ou o fracasso no projeto.

Como o preço é calculado?

O modelo de precificação de energia sofre influência de fatores como chuvas, níveis de reservatórios e demanda de energia.

Esses cálculos são realizados nos sistemas automatizados da ONS/CCEE para precificar o custo de geração de energia, e portanto, o PLD (preço de liquidação das diferenças) de cada semana operativa.

Para aproveitar momentos de valores baixos e, assim, garantir bons preços por um longo período, é preciso ter uma metodologia de acompanhamento dos contratos e da liquidez de fornecimento que está apresentada naquele momento.

Escrevemos um artigo que detalha essa metodologia.

Abaixo vamos falar de alguns pontos interessantes que devem ser observados para uma boa gestão de energia.

Contas de Distribuidoras e Contas do fornecedor de energia

As empresas que migraram seu consumo de energia para o mercado livre de energia já notaram que não é apenas uma conta final de energia que é faturada.

No Mercado Livre de Energia, diferentemente do Mercado Cativo, o pagamento de distribuição e do consumo são realizados separadamente, havendo a necessidade portanto de gerenciar os boletos e vencimentos de cada serviço.

Fizemos um artigo mostrando a composição da fatura de energia e quais são os serviços pagos, mesmo que esteja pagando uma única fatura da concessionária no final de cada ciclo mensal de consumo.

Fato é que além desses dois serviços (de distribuição e de energia), alguns pagamentos auxiliares irão ocorrer, sendo por exemplo, os boletos de associação à CCEE, aporte de garantias e assessoria mensal na contabilização de energia.

Muitas concessionárias atuam tanto na distribuição como na comercialização de energia no Mercado Livre de Energia. Podendo confundir o gestor financeiro da sua empresa, como se fossem o mesmo agente.

Não são.

A distribuidora somente pode vender energia no mercado cativo ao preço determinado pela Aneel. A medida que o consumidor passa a ter a condição de livre negociação, a distribuidora apenas irá realizar a entrega física de energia (distribuição), não podendo mais ofertar o produto “energia”, medidos em Kwh.

O que acontece que é que essas empresas possuem uma unidade de negócios voltada apenas para comercialização de energia, mesmo participando de um mesmo grupo econômico.

Desta forma, dois CNPJs diferentes irão faturar a empresa, e portanto, duas notas de energia serão enviadas para pagamento.

Uma vez que o consumidor passa a ser livre, este tem a prerrogativa de negociar prazo, preço e condições bilaterais com qualquer agente comercializador/gerador.

Uma forma de saber se o custo de energia está competitivo, é fazer cotações com diversos fornecedores. É possível encontrar 5 ou 10% de diferença nos preços para o mesmo período de entrega de energia.

Maior responsabilidade de gerenciamento

Não há outra saída para sua empresa para se tornar mais competitiva no gerenciamento de energia do que migrar para o mercado livre de energia. Isto porque não será mais a Aneel quem irá definir os custos de energia totais da sua empresa, mas sim a sua boa ou má gestão sobre esse item.

Caso você tenha uma boa gestão sobre este insumo, você terá ganhos de custos em relação aos seus concorrentes que ainda atuam no Mercado Cativo, pois esses não terão oportunidade de negociar nenhum item na fatura de energia.

Porém, caso você cometa erros no gerenciamento de energia, poderá incorrer em riscos de preços e acabar com custos de energia maiores do que teria no Mercado Cativo.

Como Então Comprar energia no momento correto

Em alguns artigos do blog, falamos sobre a necessidade de se adiantar aos processos de compra de forma a identificar as melhores oportunidades no mercado livre de energia.

Como consumidor livre ou especial, você pode negociar quantos contratos quiser, com quantos fornecedores desejar.

Essa prerrogativa do consumidor livre é que pode fazer com que seu custo de energia final seja melhor do que seu concorrente.

Existem formas de acompanhar a oscilação dos contratos de energia em curto e longo prazo, e para isso, é preciso ter um gerenciamento constante das necessidades versus as ofertas de energia no mercado.

O “quando comprar” também é importante, visto que em uma eventual período seco prolongado, os preços sofrerão alterações a maior, e os prêmios para o vendedor serão sempre impactados.

Fontes de energia alternativa ou convencional

Se a sua empresa é um consumidor livre, então você tem uma enorme variedade de opções de fontes de energia para comprar.

As diferentes fontes tem características de desconto e valores de prêmio diferentes, de acordo com a oferta disponível.

Para que o perfil de consumo esperado da sua empresa tenha a melhor contrapartida de ofertas de energia, é preciso entender qual será aquela em que haverá maximização de redução de custos totais de distribuição e de energia.

Outras formas de redução: reduzir o consumo

Todo os comentários acima são referentes ao preço pago por MWh no Mercado Livre de energia contra o mercado cativo.


Porém, isso é apenas parte do processo de gerenciamento de energia na sua empresa.

Se por um lado a sua empresa irá pagar menos por MWh (se fizer uma boa gestão), por outro, é preciso verificar se a quantidade que utiliza é realmente necessária.

Ter os equipamentos em manutenção preventiva constante, fazer a medição de consumo nos diferentes processos industriais, de iluminação e de aquecimento/resfriamento é tão importante quanto negociar o preço final de energia.

É possível reduzir grande parte do consumo através de ações simples como campanhas de redução. Ou através de processos mais complexos, como a correta mensuração de consumo, instalações de controladores de demanda, redesenho de processos, banco de capacitores, etc.