Mercado Spot de energia: como funciona o mercado de curto prazo

Mercado Spot de energia: como funciona o mercado de curto prazo

 Assim que um consumidor decide comprar energia no mercado livre de energia, geralmente, o contrato é feito por um período e com montante pré-estabelecido.

A contabilização de energia ocorre de forma mensal, embora seja possível realizar de forma horária nas medições do SMF (sistema de medição para o faturamento).

Ao final de cada período de contabilização, a CCEE (Camara de Comercialização de Energia Elétrica) finaliza os dados de medição do consumidor e faz o encontro deste consumo com os contratos de compra de energia nos registros dos sistemas.

A partir disso, inicia-se o que chamamos de mercado de curto prazo.

baixar-ebook-mercado-livre-energia

Exemplos práticos da contabilização na CCEE

Imagine que sua empresa comprou 100 MWh para utilização em um determinado mês. Este montante de energia estará disponível no sistema para consumo.

Há duas possibilidades para a contabilização:

1. O consumidor utilizou mais energia do que comprou, por exemplo, 110 MWh. Neste caso, o consumidor estará devendo 10 MWh quando houver a contabilização.

2. O consumidor utilizou MENOS energia do que comprou. Neste caso, vamos dizer que utilizou 80 MWh. Ao final do período, estará com saldo positivo de 20 MWh.

Nas duas situações, as faltas ou sobras de energia serão sempre valoradas ao chamado PLD. Este valor irá mostrar o saldo a pagar ou a receber que o agente consumidor assumirá frente a CCEE.

Mas nenhuma das opções acima é boa para o consumidor.

Se faltar energia no final do mês, e o consumidor não tiver lastro positivo que cubra essa energia, terá penalidades. E as penalidades podem custar caro.

Do mesmo jeito, sobrar com energia é ter ineficiência na gestão do recurso. É quase que jogar dinheiro fora.

Mas dissemos que a empresa terá um valor a receber na CCEE.

Sim, é verdade, mas isso se não houver inadimplência. Veja esse artigo sobre a inadimplência na CCEE.

Além disso, irá demorar ao menos 45 dias para receber o recurso. E não há correção por juros.

O mercado privado, aquele que gere os contratos no Mercado Livre de Energia solucionou este problema.

As transações de compra e venda no Mercado Spot de Energia

Dado que sempre haverá desbalanceamento entre a compra e o consumo de energia, uma vez que nenhum consumidor funciona como um relógio, consumindo a mesma quantidade de energia todo mês, sempre haverá oferta de compra e energia de sobras.

Os comercializadores de energia são os agentes que mais dão liquidez a este mercado.

Os comercializadores apresentam proposta de compra e de venda de energia para completar o que falta ou para evitar as sobras por parte dos consumidores.

Se houver um momento de mercado em que há baixa oferta de energia, os valores ofertados para compra e venda serão mais altos que o PLD.

Se houver muita oferta, os preços tendem a ser menores que o PLD.

Se sua empresa está com sobras e sua empresa de consultoria ou comercializador não te mostrou a possibilidade de venda de energia, então esse seu parceiro de negócios está te trazendo prejuízo financeiro.

Isso porque este mercado de ofertas de sobras de energia é bastante dinâmico.

Existem situações em que o spread (diferença entre o valor pago pelo comprador e o PLD) é positivo.

Isto gera uma possibilidade de auferir lucro na operação de venda.

Além disso, no caso de venda de sobras, o consumidor sai totalmente do risco de inadimplencia, além de ver o recurso entrar na conta corrente de forma imediata, sem ter que aguardar os 45 dias para recebimento, no caso de levar à liquidação.

Se você está procurando ofertas de compra e venda de seu montante de energia, fale com a Inter Energia.

Você também pode preencher os dados para pedido de cotação. Nossos especialistas vão buscar no mercado a melhor oferta.

baixar-ebook-mercado-livre-energia